BLOG DO LA - Fotos, Notícias e Festas dos Famosos por Luiz Alberto Barcellos: LEI DA PALMADA

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

LEI DA PALMADA


Quer dizer então que não podemos nem pegar um pouquinho mais forte o filhinho pelo braço se ele estiver fazendo algum besteira? É cadeia pra galera então? Vejam bem. Nunca bati em meus filhos, muito menos espancar. Sou radicalmente contra qualquer tipo de agressão. Por outro lado, sou radicalmente a favor da educação. Não suporto criança que chuta os outros,
grita, corre pela casa dos outros, quebra coisas, enfim, o diabo a quatro. Muita conversa é a solução. Mas eu confesso que já peguei muito meus filhos pelo braço com firmeza e atitude. Um dos meus tem uma pele que se eu pegar com um pouco mais de força ele fica totalmente roxo. Prestem bem atenção. Um pouco mais de força, não excessivamente forte. Não concordo e nem hei de concordar com criança mal educada, destemperada e desobediente. Acho que quem criou a lei deveria ter pensado que nenhum de nós tem curso de psicologia infantil, ou mesmo que nenhum de nós, no mundo de hoje, tem tamanha paciência pra criança chata. Porque vamos combinar, tem horas que criança é chata! Quem é pai sabe. Fica a minha seguinte indagação sobre as crianças de um modo geral: Elas podem fazer tudo, tudo que quiserem, e no futuro podem também usar droga, sair com o carro, viver em casa noturna, beber à vontade, fumar, gritar com os pais, bater? Porque pra mim o resultado dessa lei, no futuro, é isso. Sem ser radical e sem dar uma do débil mental do Jair Bolsonaro. Mas e aí? Como é que ficamos futuramente, já que tudo pode para as crianças e nada pode para os pais? E nem me venha com essa de que eu estou pregando qualquer coisa que seja a favor de espancamento de crianças. Acho horrível, sou contra e acho que quem espanca criança deve ser espancado até a morte. Eu amo crianças, adoro os meus filhos, nunca precisei bater em nenhum deles. Mas que eu já peguei forte, peguei. E aí? Confessei o crime. Vou ser preso? E mais. Vocês que tem crianças que podem fazer tudo, inclusive na casa dos outros, estão desconvidados para irem na minha.